Dica de Livro: Noites Brancas - Assuntos e Achados da Scheila

9/26/2018

Dica de Livro: Noites Brancas

Dica de Livro: Noites Brancas
Sinopse: Numa iluminada noite de primavera, à beira do rio Fontanka, um jovem sonhador se depara com uma linda mulher, que chora. São Petersburgo está mergulhada em mais uma de suas noites brancas, fenômeno que as faz parecerem tão claras quanto os dias e que confere à cidade a atmosfera onírica ideal para o encontro entre essas duas almas
perdidas. Em apenas quatro noites, o tímido rapaz e a misteriosa Nástienhka passam a se conhecer como velhos amigos, mas algo vem atrapalhar o desenrolar romântico deste fugaz encontro.

Opinião: A experiência de ler uma obra de Fiódor Dostoiévski é indescritível. Acredito que cada leitor é despertado por sensações e emoções únicas, pois seus livros exigem dedicação, muita dedicação. Noites Brancas foi o primeiro livro que li de Dostoiévski, no entanto, para compreender a complexidade de suas obras precisei recorrer à modalidade dos livros narrados. Atualmente sou uma das maiores consumidoras de audiolivros, pela praticidade e por conseguir me conectar dentro das histórias com maior facilidade.

Noites Brancas foi escrito em 1848, pouco antes do escritor ir para a prisão na Sibéria e é considerada a obra mais significativa da primeira fase literária de Fiódor Dostoiévski. Narrado em primeira pessoa, o livro transporta o leitor para São Petersburgo, na Rússia. Conhecemos o Sonhador, um rapaz solitário que nos apresenta as famosas noites brancas [período do ano em que os dias são mais longos que as noites]. Muito tímido, o Sonhador vai nos apresentando sua cidade enquanto faz passeios e imagina diálogos memoráveis com seres imagináveis. 
Dica de Livro: Noites Brancas
Noites Brancas em São Petersburgo
Em um desses passeios, o protagonista se depara com uma jovem mulher, muito triste, o destino então o coloca frente a frente com Nástienka. Um forte laço de amizade surge entre eles, logo um outro sentimento, intenso e profundo, ocupa o coração do Sonhador, porém, o passado da moça impede que a mesma corresponda esse amor. Mesmo assim, o protagonista nutre uma esperança dentre de si, de um dia conquistar o coração de Nástienka.

Em Noites Brancas, Dostoiévski escreve o amor na sua essência: real e utópico, belo e melancólico, revelando o que há de mais bonito no ser humano; a capacidade de amar incondicionalmente. 

Noites Brancas é uma novela lindamente triste, com personagens profundos e inesquecíveis, é dessas histórias que arrebatam todos aqueles que acreditam na pureza do verdadeiro amor. O protagonista consegue comover o leitor com sua maneira singela de ver a vida. Terminei a leitura deste livro extremamente melancólica e eufórica ao mesmo tempo. Fiódor Dostoiévski é, sem dúvida, o maior escritor de todos os tempos que merece o lugar de destaque em toda estante.

Minha Nota: 1star1star1star1star1star

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço a visita!! Beijos da Scheila!!