Livro: Café Preto #AgathaChristie - Assuntos e Achados da Scheila

21/07/2021

Livro: Café Preto #AgathaChristie

Sinopse: No ano de 1934, o detetive belga Hercule Poirot é convocado por um famoso cientista inglês temeroso de que a fórmula secreta que está desenvolvendo seja roubada. Ao lado do seu fiel escudeiro, o capitão Hastings, Poirot apressa-se em atender ao chamado, mas chega tarde demais. Encontra seu cliente morto, e a fórmula desaparecida. Todos os ocupantes da bela casa de campo do cientista são suspeitos, e só as privilegiadas células cinzentas de Poirot poderão descobrir o verdadeiro culpado. Café Preto foi escrito originalmente como uma peça em três atos. Charles Osborne, biógrafo de Agatha Christie, encarregou-se da tarefa de transformar o texto em romance.


Livro: Café Preto #AgathaChristie

Minhas Observações: Agatha Christie escreveu 93 livros e 17 peças teatrais. Algumas das peças são tão conhecidas quanto os livros, Café Preto é uma dessas peças consagradas que contou com a adaptação de Charles Osborne. O texto original estava dividido em atos, para a realização do livro foi necessário transformar em texto corrido, sempre tomando cuidado para não interferir no andamento da história.

Em Café Preto, o detetive Hercule Poirot é solicitado a comparecer a casa/laboratório do físico Sir Claude que está trabalhando em uma fórmula revolucionário sobre armas. O cientista desconfia que alguém da sua casa está tentando roubar a fórmula, diante disso, ele pretende entregar a fórmula a Poirot para que o mesmo a leve em segurança até o ministério da defesa. 

No entanto, quando Poirot chega a casa de campo do seu amigo, o encontra morto e a fórmula desaparece. Tudo indica que houve um assassinato. Poirot precisa colocar "suas células cinzentas para funcionar" afim de encontrar o assassino e recuperar a fórmula antes que um mal ainda maior aconteça.

Café Preto não está entre as obras preferidas da Rainha do Crime, ainda assim foi uma leitura prazerosa. A trama é bem elaborada, a história te prende que torna-se impossível parar de ler. O assassino estava na minha lista de suspeitos, mas descartei conforme fui coletando pistas, e definitivamente, estou longe de ser uma boa detetive, sempre vou para o lado oposto da situação. Não é um livro magnífico, já li obras melhores da autora, ainda assim é surpreendente, com ótimas reviravoltas e personagens bem desenvolvidos.